Esmalte do Momento: Salto Alto

Oi geeks! Hoje trago para vocês o esmalte da semana que se chama Salto Alto, da Colorama.

Eu tinha esse esmalte a um tempinho guardado e nunca tinha usado. Quando comecei a passar parecia mais um vermelho comum, mas a noite ele puxa pra um tom meio laranja ou marrom, não sei definir muito bem, mas fica legal, pelo menos, eu gostei.

Fica a dica! 😉

Salto Alto e as Dores da Beleza: Minimize-as sem sair do salto!

Símbolo da elegância feminina, atualmente, é raro encontrar uma mulher que não seja fã de um belo salto. Agora, que as botas estão em alta então, sair à noite ou mesmo de dia sem estar por cima realmente não dá.
Entretanto, esse querido e indissociável companheiro de nós mulheres, vem sendo estudado a anos e esses estudos mostram que eles podem nos causar muitos problemas. Ao longo do tempo, os saltos muito altos mudam a conformação dos pés, porque alteram a maneira como as mulheres pisam. Ao se equilibrar, a concentração do peso fica restrita aos dedos. Há, ainda, dificuldade na flexão da planta do pé – o que prejudica a circulação e potencializa a tendência a varizes. Além disso, o salto altera a musculatura da perna, tornando os músculos mais curtos na parte traseira e mais longos na frente. Dores no joelho, no arco anterior dos pés, joanetes, calos, tendinites, unhas encravadas e danos à coluna, como lordose, são outros problemas ortopédicos causados pelo salto alto.


Mas, novas pesquisam estão provando que não é bem assim. Em algumas situações os saltos podem até mesmo melhorar a circulação e se alguns cuidados forem tomados não a perigo em usá-los. Uma pesquisa divulgada no início deste ano – realizada durante dois anos pela urologista dra. Maria Cerruto, da Universidade de Verona, com 66 mulheres com menos de 50 anos e que não estavam na menopausa – mostrou que o uso de sapatos com salto de até sete centímetros pode ajudar a relaxar e, ao mesmo tempo, fortalecer os músculos da região pélvica, relacionados ao orgasmo.
Apesar disso, como as controvérsias ainda são grandes, vale algumas dicas para você minimizar as dores da beleza sem sair do salto:
1. Alternar a altura do salto: Se em um dia você usou um salto muito alto, no outro prefira modelos de até quatro centímetros de altura. Isso faz com que a musculatura fique em um estágio intermediário, além de você poder utilizar-se de todas as variações da moda!
2. Modelos alternativos: Compre modelos com o bico e salto quadrado, que oferecem mais estabilidade e conforto. As plataformas – mais indicadas pelos ortopedistas – também são recomendadas porque distribuem melhor o peso por toda a extensão da sola.
3. Massagear os pés: A massagem nos pés, ao final do dia, ajuda a restabelecer a circulação e funciona como uma prevenção a cãibras e dores musculares. Após a massagem, coloque as pernas para cima por alguns minutos.
5. Alongar a panturrillha: Esse hábito reduz o efeito de encurtamento da panturrilha: utilize um degrau para realizar um exercício simples e que ajuda a manter uma boa circulação do sangue no local: coloque metade do pé sobre o degrau e force a outra metade para baixo. Depois, faça movimentos circulares com os pés para o lado esquerdo e direito. Repita a operação nos dois pés, por 10 minutos. E sua panturrilha ficará também muito mais bonita.